13 de setembro de 2005

Vive...

Porque te gravo em mim, se desapareceste?
Se cresceste pouco, foste muito, ficaste de menos...
Porque te gravo em mim se me deste o que não pedi, me tiraste aquilo que tinha para te dar? Onde vais buscar essa força para esquecer o memorável?
Onde escondes os teus desejos, os teus anseios, a tua raiva e o teu amor?
Onde guardas as fotografias? As cartas?
Onde deixaste cair a alma e perdeste o coração?
És cansaço. Descansa.
Deixa-te ser sentimento, sentido. Magoa-te e chora. Corre, cai. Faz feridas e cicatrizes. Deixa que não se curem. Vive com elas. Aprende. Conhece. Cresce.
Encontra os fundos, a escuridão.
E depois conhece o existir, a beleza, o riso, a gargalhada. Admite os defeitos do viver e do mundo. Goza com tudo.
Apaga as crueldades.
Decora os momentos, as recordações.
Grava a vida.

5 comentários:

Cris disse...

Lindo... porque quem se limita a tocar a superfície apenas existe... Jinhos :)

Sarita disse...

:( ai miga...a tua sensibilidade toca-me todas as vezes que te leio...e de repente toca-me mais do costume, é muito perto do que sinto e não se exprimir tão bem como tu...

hfm disse...

Este é de antologia.

Carla disse...

boa lição...

ribadouro disse...

VIVE
Cai em mim como uma luva.
Se sentes realmente o que dizes,
minha amiga, então estamos fritos.

Ribadouro

http://ardouro.blogspot.com