11 de junho de 2004

A Surpresa de Viver...

É fácil comentar a vida, reflectir sobre ela, analisá-la, tentar conhecê-la, interpretá-la.
A inteligência, a vontade de saber, a curiosidade, fazem da vida uma passagem menos feliz, menos instintiva, e pensar sobre tudo, querer entender, querer saber o porquê dos outros, o porquê de nós, da nossa alma, do nosso espírito, do nosso crescimento, impede-nos (tanto) de viver.
Aqueles que crescem sem querer saber, sem querer aprender, sem analisar de quando em quando o seu interior são por certo pessoas mais felizes.
Perdem-se nos seus limites e encontram a aventura e encontram a loucura e os sítios onde os outros nunca estiveram, onde os que pensam, e por isso têm medo, nunca tiveram a audácia de chegar ou mesmo procurar…
E a vida convida-nos a toda a hora para a loucura, para um outro lado dela que queremos mas não podemos conhecer, como conscientes que somos, como pensantes.
Como infelizes que seremos um dia.Ou talvez não.
E a vida, cheia de faces, contradiz-se a si mesma. Onde está então a fórmula? Quem sabe ser feliz? Quem sabe ser louco e consciente e quem consegue ter os pés na terra e chegar ao céu de vez em quando?
Que surpresa é viver...

5 comentários:

Marta disse...

Assim é, beijos

Anónimo disse...

A Selecção é bem exemplo disso.. A beleza da vida é quando não há um mapa a dizer.nos a pedra em que vamos esbarrar a seguir.. :)

*Pecola*

http://pecola.blogspot.com

barbaciliano disse...

A fórmula existe dentro de nós.
Podemos ter os pés na terra e aprender a ver para alem dela...
Eu acredito na capacidade do homem :)

Ardente_Mente disse...

Os ignorantes talvez sejam os mais felizes mas é uma felicidade construída na limitação. Prefiro acreditar que na vida não há limites e tudo é atingivel :)

TiagusGV disse...

Boa.... se por um lado viver na ignorância parece ser a solução, por outro torna-se impossivel... e não quero isso. Só não sei é como lidar com a triste verdade da infelicidade.